quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Terra Mágica

 

 

Estou emigrando
para uma terra mágica
onde os cheques voam
e todas as datas de vencimento
são precoces.
Vou viver além,
muito além
das minhas posses.

 

Autor: Luis Fernando Verissimo.
Fonte: Poesia numa hora dessas. Rio
de Janeiro: Objetiva, 2010. Página 74.

sábado, 19 de outubro de 2013

O rio

 

 

Uma gota de chuva
A mais, e o ventre grávido
Estremeceu, da terra.
Através de antigos
Sedimentos, rochas
Ignoradas, ouro
Carvão, ferro e mármore
Um fio cristalino
Distante milênios
Partiu fragilmente
Sequioso de espaço
Em busca de luz.

Um rio nasceu.

 

Autor: Vinicius de Moraes.
Fonte: viniciusdemoraes.com.br.

terça-feira, 23 de julho de 2013

A Cancela

 

 

Eu tentei ser humilde, mas virei omisso e covarde
Tentei ser confiante, virei prepotente e vaidoso
Tentei ser gentil e solidário, acabei um tolo ingênuo
Tentei ser ousado, acabei impaciente, ultimatista
Tentei ser coerente e virei dogmático
Tentei ser relativista e virei um diletante
Tentei ser mais religioso e virei reacionário
Tentei mudar o mundo e esqueci de arrumar meu quarto
Tentei me entregar ao amor e acabei encontrando a cancela da fronteira micropartícular que me leva do céu ao inferno e do inferno ao céu na velocidade 0.

 

Autor: Vicente Guindani.